Eficácia de fitas de reforço em restaurações extensas posteriores comparado a pinos intrarradiculares

Autores

  • Guilherme Vidal Rosa
  • Fernando Silva Rios
  • Nélio Bairros Dornelles Junior

Palavras-chave:

Pino intrarradicular; Fita de reforço; Resistência à fratura.

Resumo

O seguinte trabalho em andamento visa avaliar a eficácia de fitas de reforço em restaurações extensas posteriores de dentes tratados endodonticamente comparado ao uso de pinos intrarradiculares. As fitas de reforço são fibras de polietileno ou de vidro que são utilizadas dentro do preparo cavitário para aumentar a área adesiva e a resistência da restauração, podendo apresentar fibras unidirecionais ou entremeadas. Elas estão sendo utilizadas e estudadas cada vez mais como um potencial substituto dos pinos intrarradiculares, como pinos de fibra de vidro e pinos metálicos. Estudos apresentam que as fitas de reforço mostram resultados satisfatórios para o aumento de resistência à fratura devido a sua forma de uso, que utiliza sistema adesivo, fazendo com que as forças mastigatórias se dissipem de forma mais uniforme por todo o remanescente dentário devido ao módulo de elasticidade similar com os tecidos dentários e o aumento da área adesiva. Os resultados mais satisfatórios foram encontrados em restaurações OD e MOD com fitas de reforço, sejam elas de polietileno ou vidro, reduzindo a fragilidade de dentes com tratamento endodôntico. Além dos resultados obtidos com o aumento da resistência à fratura, outro ponto importante é a redução do tempo clínico, pois o uso de fitas de reforço torna-se mais rápido e simples de ser utilizado em comparação aos pinos intrarradiculares, que necessita de uma desobturação parcial dos canais e mais passos clínicos e limitações, diferente das fitas que necessitam somente do preparo cavitário, preparo da fita de escolha, posicionamento adequado da mesma dentro da cavidade e a devida restauração.

Downloads

Publicado

2024-03-22