Uso da realidade virtual na melhora da marcha e equilíbrio em pacientes com Doença de Parkinson

uma revisão integrativa

Autores

  • Lara Stock Petry
  • Gisele Gutjahr de Góes

Palavras-chave:

Doença de Parkinson; Realidade Virtual; Reabilitação

Resumo

A Doença de Parkinson (DP) é caracterizada pela perda de neurônios de uma zona do cérebro chamada Substância Nigra, localizada no mesencéfalo. Considerada como uma disfunção crônica do Sistema Nervoso Central (SNC), sendo progressiva e irreversível, afetando principalmente o sistema motor. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), aproximadamente 1% da população mundial com idade superior a 65 anos possuem a doença. A fisioterapia possui grande importância para o tratamento desses pacientes, tendo como objetivo minimizar os sintomas motores. A Realidade virtual (RV) é uma abordagem terapêutica que visa contribuir para melhora do equilíbrio e a marcha de pacientes com desordens neurológicas, através de jogos interativos. A ferramenta contribui na reabilitação dos mesmos, fazendo com que realizem movimentos ativos combinados aos jogos em cenários de RV. O objetivo deste estudo é compreender os efeitos do uso da RV na marcha e equilíbrio de pacientes com Parkinson. O presente estudo se trata de uma revisão da literatura integrativa, através das bases de dados Lilacs, PubMed e PEDro, utilizando os descritores: Doença de Parkinson, Realidade Virtual e Reabilitação, restringindo a busca aos artigos publicados nos últimos cinco anos. Foram incluídos ensaio clínicos randomizados e relatos de casos, que abordam os efeitos da RV na melhora da marcha e equilíbrio de pacientes com Parkinson. Nesta revisão foi possível observar resultados significativos com a RV utilizada na reabilitação destes pacientes quando associadas a terapias convencionais, também foi observado significância estatística na maioria dos estudos, demonstrando eficácia quanto ao uso do tratamento.

Downloads

Publicado

2024-03-22