Avaliação do conhecimento da população do rio grande do sul acerca da cafeína e seus possíveis impactos na gestação e infância

Autores

  • Patrick Ignácio Dutra
  • Vinicius Oliveira Lord
  • Anna Carolyna Paulo Fraga
  • Juliana Bettim
  • Thayne Woycinck Kowalski
  • Bruna Amorin

Resumo

A cafeína é a substância psicoestimulante mais consumida do mundo. Devido a rápida absorção, esta substância chega a todos os sistemas do corpo, incluindo a circulação útero-placentária, com chances de afetar o desenvolvimento pré-natal, podendo causar: retardo do crescimento intra-uterino, baixo peso ao nascer, subfertilidade e aborto espontâneo. A influência na atividade do sistema nervoso do feto, em altas concentrações, afeta o neurodesenvolvimento, podendo levar a distúrbios comportamentais. Apesar de grandes sociedades internacionais referirem que doses de até 200mg de cafeína por dia não expõem o feto a riscos, é necessário salientar que deve-se considerar a ingesta diária de café concomitantemente a alimentos e bebidas que contém cafeína presente na dieta diariamente. Portanto, através desta problemática, este estudo teve como objetivo analisar o conhecimento da população em relação ao consumo diário de cafeína por homens e mulheres (gestantes e não gestantes) através da aplicação de um questionário virtual. Através deste questionário foi obtido um total de 366 respostas. Através destes dados, foi realizado um processamento estatístico fazendo uso do Teste Qui-quadrado junto com o Teste Exato de Fisher e foi considerado significativo dados com valor-p <0.05. Dos resultados, apesar do sexo feminino consumir mais café diariamente, em relação ao consumo durante a gestação mais homens referem que a substância não é segura neste período (valor-p = 0,023). Observando o grau de escolaridade e a segurança do consumo de café durante a gestação, estatisticamente significante (valor-p = 0,033) mostrou que os menores níveis de escolaridade em comparação com o ensino superior acham que o consumo da substância é seguro durante a gestação desde que em pequenas quantidades. Este estudo pôde demonstrar como a população em geral ainda é carente de informações acerca de uma substância muito presente no cotidiano de todos, salientando a importância da disseminação de informação para todos no intuito de evitar ou reduzir o consumo da mesma durante a gestação, amamentação e infância.

Downloads

Publicado

2024-03-22