Atuação do enfermeiro em alojamento conjunto

um relato de experiência

Autores

  • Euda LOPES Centro Universitário Cesuca
  • Marcia Dornelles Machado MARIOT Centro Universitário Cesuca
  • Lucia Fabiane da Silva LUZ Centro Universitário Cesuca

Resumo

O alojamento conjunto, vigente desde o ano de 1981, com o principal objetivo de aproximar as mães e seus bebês é de fundamental importância para alcance de um atendimento centrado na humanização. Objetivo: relatar a experiência vivenciada, durante o estágio curricular obrigatório, na unidade de alojamento conjunto de um hospital da região metropolitana de Porto Alegre. Metodologia: Trata-se de um relato de experiência, descritivo e de abordagem qualitativa. Realizado a partir da vivência prática da disciplina Curricular II. O Curricular II teve início no dia 16 de agosto de 2021 até dezembro de 2021 com carga horária de 450 horas. Resultados e discussão: Durante a realização do estágio foram abordadas praticas de cuidados ao binômio mãe-bebê e as gestantes de alto risco. Também foram fornecidas orientações às mães com relação ao cuidado com o RN. O conhecimento sobre as principais patologias de risco mediante o atendimento a gestantes com doenças hipertensivas específicas da gestação, tais como, pré-eclâmpsia e HAS crônica, e sobre a DMG. Atenção à amamentação, foi estimulada mediante treinamento para os Técnicos de Enfermagem do hospital, como forma complementar as atividades já exercidas pela instituição sobre   Hospital Amigo da Criança. Para atuar na maternidade é necessário ter afinidade com o trabalho que ali é exercido, gostar daquele momento que é do nascimento e puerpério imediato, porque ele exige um manejo diferenciado, delicado para poder atender essas puérperas. Cabendo ressaltar que muitas puérperas advêm de um pré-natal precário e somente durante a internação é que  descobrem algumas patologias, tais como as ISTs, dentre outros agravos. Existe também a possibilidade de fazer os testes rápidos para os parceiros e muitas vezes as puérperas não estão contaminadas, mas os parceiros estão e cabe ao médico apresentar o resultado e falar. É a psicologia que faz esse atendimento com a família e caso seja de vulnerabilidade será chamado também o serviço social. . Por fim, é necessário destacar que faz-se necessário o manejo da equipe interdisciplinar as condições psicológicas próprias deste momento de puerpério em que o baby blue se faz presente e fragiliza as mulheres. Normalmente é a equipe de enfermagem que vê o choro, e vai lá conversar, por estar mais perto, mais próxima e ter mais vínculo por que fica mais tempo com a puérpera. Considerações finais: O estágio foi de grande aprendizado e crescimento profissional, pessoal, reforçando ainda mais a importância do preparo do enfermeiro para atuar neste setor. 

Downloads

Publicado

2021-12-03