A importância da higienização correta das mãos, no intuito de evitar infecções por bactérias

Autores

  • Débora Petiz da SILVA Centro Universitário Cesuca
  • Vinicius Oliveira LORD Centro Universitário Cesuca
  • Gabriela Zimmermann Prado RODRIGUES Centro Universitário Cesuca

Resumo

Somos expostos a diversas bactérias potencialmente patológicas, no nosso dia-a-dia, e existem diferentes formas de contato: pelo ar, mucosa, ingestão de alimentos e bebidas contaminadas, além disso, através da pele. Uma única bactéria é impossível de ser visualizada a olho nu, apenas através de microscópio, porém quando cultivadas elas se juntam e formam colônias que são visíveis a olho nu. São encontradas em muitas formas como Bacilos, Cocos e Espirais. Há uma falsa impressão que bactérias existem apenas em ambientes que consideramos sujos, porém muitas delas vivem em nossos corpos, não trazendo malefícios para nossa saúde. Assim, existem duas categorias entre elas: as patogênicas, que causam uma doença, e as não patogênicas, que não causam doenças e podem estar presentes na nossa flora intestinal e boca, auxiliando em diversos processos do nosso organismo. Bactérias do gênero Enterobacter constituem parte da nossa microbiota intestinal, porém algumas bactérias dessa família podem ser oportunistas e causar doenças (pneumonia, infecções do trato urinário e meningite). A lavagem das mãos é uma barreira primária para nos proteger de infecções, sabemos que não são todas as pessoas que higienizam corretamente as mãos. Em nosso trabalho verificamos a diferença de crescimento de bactérias comparando dois alunos que realizaram a limpeza das mãos de formas diferentes. Realizamos nossas coletas com auxílio de um swab, passando entre os dedos, mãos e abaixo das unhas. Nossa primeira coleta foi de um aluno que não as higienizou corretamente e nem utilizou álcool gel durante o dia todo, já a segunda coleta foi de uma colega que realizou a higienização corretamente e também utilizou álcool gel antes de ir a faculdade. Nosso objetivo foi verificar as diferentes colônias de bactérias geradas nas placas, das coletas de cada aluno, através da técnica de coloração de GRAM. Após a coleta, fizemos a semeadura em uma placa, deixamos na incubadora a 37°C por sete dias e, no sétimo dia, analisamos a nossa cultura, foi feito uma lâmina e corada utilizando as técnicas de coloração de GRAM. As bactérias encontradas nas semeaduras têm como característica serem gram-positivas e do tipo Cocos, logo confirmamos que na placa do aluno que não realizou a higienização correta existia muitas colônias, e a colega que higienizou as mãos corretamente não teve um crescimento de colônias considerável, mesmo que a caminho da faculdade ela possa ter contaminado as mãos, ainda assim existia menos bactérias comparado ao outro aluno. Em ambas placas foram vistas bactérias do tipo Cocos gram-positivas. Muitas vezes bactérias do tipo gram-negativas são oportunistas, podendo ser patogênicas, porém existem bactérias patogênicas do tipo gram-positivas como por exemplo a Staphylococcus aureus que em algumas pessoas causam infecções. Conclui-se sobre a importância de fazer a higienização das mãos corretamente, pois, caso contrário, existe uma maior variedade de bactérias que podem se manter presentes nas nossas mãos. Sabemos que existem bactérias oportunistas e que podem causar infecções, por isso a higienização correta diminui os riscos de uma grande população de bactérias presentes na nossa pele que consequentemente pode entrar no nosso organismo. 

Downloads

Publicado

2021-12-02