Uso da PrEP e sua correlação na diminuição dos casos de HIV nos grupos de risco no estado do Rio grande do Sul

Autores

  • Douglas Pereira ELIZANDRO Centro Universitário Cesuca
  • Fatima Helena CECCHETTO Centro Universitário Cesuca

Resumo

 PrEP (Profilaxia pré-exposição) é uma forma de prevenção de contágio á infecção do vírus HIV e consiste em medicamentos usados diariamente que possibilita o organismo se preparar caso corra o risco de entrar em contato com o vírus. Com o passar dos anos e o aumento no número de diagnósticos de HIV em uma determinada população de risco, o ministério da saúde, junto com a OMS, iniciou um estudo em 2013 para comprovar a eficácia da utilização destas medicações como método profilático contra o vírus, e em 2017 anunciou que a PrEP estaria disponível pelo Sistema Único de Saúde (SUS) com foco em transexuais, homossexuais e profissionais do sexo. OBJETIVO: Mostrar a eficácia da PrEP em populações de risco a partir de banco de dados públicos. METODOLOGIA: Trata-se de um estudo de caráter quantitativo, a partir de um banco de dados públicos, disponibilizado pelo Ministério da Saúde, sendo apresentados as frequências de forma descritiva dos anos de 2013-2019. RESULTADOS: Desde sua implementação em 2013 até 2019, foram notificados através dos sistemas de informação em saúde 8132 casos de HIV em homens sendo eles 63% (n=5103) heterossexuais, 24% (n=1951) homossexuais, 7% (n=528) bissexuais e 6% (n=504) UDI (usuários de droga injetáveis). No ano de 2019, foram registrados cerca de 10 mil usuários com dispensação ativa da PrEP no estado do RS. CONCLUSÃO: Apesar dos bons resultados ao longo dos anos utilizando a profilaxia, o HIV ainda é alvo de muita desinformação e preconceito, tendo em vista isto, as políticas públicas e as campanhas de propagação de informações referente ao assunto e seus métodos preventivos devem se intensificar com o objetivo de promover conhecimento a população sobre as possibilidades de proteção contra o vírus.

Downloads

Publicado

2021-12-03