Conhecimento do enfermeiro frente a colocação dos eletrodos e interpretação dos traçados do eletrocardiograma no monitor cardíaco em unidade de pacientes críticos

Autores

  • Ana Maria CHAVES Centro Universitário Cesuca
  • Lucia Fabiane da Silva LUZ Centro Universitário Cesuca

Resumo

O eletrocardiograma (ECG) é essencial para o monitoramento cardíaco, representando um valioso registro do funcionamento do coração, por meio dele se busca verifica anormalidades e normalidades na condução elétrica cardíaca, do qual o ciclo cardíaco é representado pelos traçados da onda P que representa a despolarização auricular, pelo complexo QRS a despolarização ventricular e pela onda T a repolarização ventricular, que fisiologicamente representa a sístole auricular, sístole ventricular (contração) e a fase de repouso do batimento. É primordial que para um exame fidedigno, a colocação adequada dos eletrodos no paciente e a utilização de equipamentos em bom estado de uso, seja indispensável, por conseguinte o conhecimento do enfermeiro ao analisar o traçado do ECG reforça e possibilita a sistematização do cuidado na assistência ao paciente crítico. Objetivo: Buscar através dos artigos científico o conhecimento do enfermeiro no manejo de colocação dos eletrodos de monitoramento cardíaco no paciente e o traçado do eletrocardiograma, discernindo quanto aos parâmetros dentro normalidade ou anormalidade para melhor intervenção na assistência aos pacientes críticos. Metodologia: Pesquisa em artigos científicos na língua portuguesa, gratuito e na íntegra, através das bases de dados Biblioteca Virtual de Saúde (BVS), Scielo e Scopo, dos últimos 5 anos no período de 01/09/21 á 15/09/21. As palavras-chaves serviram como norte nas pesquisas. Resultado esperado: Capacitar enfermeiros sobre a importância do conhecimento da colocação adequada dos eletrodos cardíacos para um resultado fidedigno, assim como treinamento com a equipe de enfermagem, e correta interpretação do traçado do eletrocardiograma. Conclusão: Conclui-se que os enfermeiros que atuam em unidades críticas possuem maior expertise no manejo com os traçados de ECG e colocação adequada dos eletrodos para monitorização cardíaca, mas sugere-se capacitações contínuas com a equipe afim de detectar precocemente alteração no traçado do ECG do paciente evitando o agravamento do quadro e possíveis sequelas.

Downloads

Publicado

2021-12-03