Covid-19

diabetes mellitus como fator agravante

Autores

  • Caroline Reis da SILVA Centro Universitário Cesuca
  • Lúcia Fabiane da Silva LUZ Centro Universitário Cesuca

Resumo

O início da pandemia de COVID-19 no ano de 2020 revelou outra fragilidade de uma pandemia que já existe há muito tempo: a do Diabetes Mellitus (DM), que acomete milhões de pessoas sendo o tipo 2 evitável por meio de hábitos saudáveis. A DM é considerada um fator de risco para a COVID-19 independente da idade do indivíduo. A gravidade da COVID-19 e a relação com outras comorbidades, como a DM, já é reconhecida sendo importante que este grupo de risco seja acompanhado, a fim de estabelecer os principais fatores que levam aos índices mais elevados de mortalidade entre portadores de DM. Portanto, este trabalho tem como objetivo apresentar evidências sobre a relação entre a gravidade destas duas patologias através de um levantamento bibliográfica da literatura. A pesquisa dos dados ocorreu entre os dias 14 e 30 de setembro, sendo utilizadas como ferramentas a para busca as seguintes bases científicas: LILACS, SCIELO e Academic Google, utilizando as palavras-chaves: Covid-19; Diabetes Mellitus e Epidemiologia referências bibliográficas utilizadas para a pesquisa. Como fator de inclusão foi utilizado artigos que abordassem o tema da DM e o COVID-19, sendo excluídos aqueles que fugissem do tema. Os estudos apontam que a DM possui a capacidade de aumentar a gravidade da infecção pela COVID-19 devido a uma resposta inflamatória exacerbada do organismo, alterações na resposta imune e nos fatores de coagulação. Além da agressão às células responsáveis pela regulação glicêmica, as células das ilhotas pancreáticas. Os dados disponíveis ainda não esclarecem se há diferenças na resposta imune entre pacientes com DM tipo 1 ou 2 quando infectados pela COVID-19. Conclusão: Este tipo de estudo é importante para que sejam estabelecidos regimes de tratamento adequado para estes pacientes, uma vez que o manejo dos pacientes de grupos de risco requer mais atenção. Estabelecer os mecanismos que causam o agravo da COVID-19 permitirá que estratégias terapêuticas efetivas sejam construídas no tratamento deste grupo de risco. 

Publicado

2021-12-03