A AVALIAÇÃO DE TODOS E CADA UM NA FÓRMULA DO IDEB

Autores

  • Delci Heinle KLEIN UFRGS ( doutoranda)CESUCA (docente)ISEI (coordenadora de extensão)
  • Clarice Salete TRAVERSINI PPGEDU/UFRGS

Palavras-chave:

Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), Governamento, Qualidade da Educação

Resumo

Este texto analisa a formulação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) e seu potencial para conduzir as condutas da população escolar. Desde 2007, o IDEB tornou-se um indicador para medir a qualidade de cada escola e de cada rede de ensino. A partir dos estudos de Michel Foucault(1998), entendemos o IDEB como estratégia de governamento utilizado pelo Ministério da Educação para mobilizar a população escolar na busca da qualidade da educação. Na pesquisa com 64 professores de escolas municipais de uma microrregião gaúcha, constatamos que eles não conhecem como o IDEB é formulado, nem se compreendem dentro da fórmula. Entretanto, com ou sem conhecimento dos professores, o IDEB opera, a partir de sua divulgação, desde a unidade escolar até o conjunto da nação brasileira, objetivando quantificar a qualidade da educação.

Biografia do Autor

Delci Heinle KLEIN, UFRGS ( doutoranda)CESUCA (docente)ISEI (coordenadora de extensão)

Graduada em matemática, mestre em Educação pelo PPGEDU/UFRGS, docente na educação básica e no ensino superior

Clarice Salete TRAVERSINI, PPGEDU/UFRGS

dosente no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Pesquisadora do CNPQ/CAPES

Publicado

2017-06-30