9. A EXPRESSÃO “UMA LIBRA DE CARNE” NA OBRA O MERCADOR DE VENEZA: METÁFORA OU LITERALIDADE? EIS A QUESTÃO!

Autores

  • Angela KRETSCHMANN CESUCA
  • Ceslo Augusto Nunes da CONCEIÇÃO Professor das disciplinas de Português Jurídico e Direito e Linguagem no Cesuca, Mestre e Doutor em Linguística Aplicada na PUCRS

DOI:

https://doi.org/10.17793/rdd.v3i5.552

Resumo

@font-face { font-family: "Calibri"; }p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal { margin: 0cm 0cm 8pt; line-height: 107%; font-size: 11pt; font-family: Calibri; }p.MsoFootnoteText, li.MsoFootnoteText, div.MsoFootnoteText { margin: 0cm 0cm 0.0001pt; font-size: 10pt; font-family: "Times New Roman"; }span.MsoFootnoteReference { vertical-align: super; }span.FootnoteTextChar { font-family: "Times New Roman"; }.MsoChpDefault { font-size: 11pt; font-family: Calibri; }.MsoPapDefault { margin-bottom: 8pt; line-height: 107%; }div.WordSection1 { page: WordSection1; }

Resumo: Pretendendo (re)direcionar o final da obra de William Shakespeare em O Mercador de Veneza, sem que a trama contratual seja desfeita na sua origem, insere-se a questão linguística no seu aspecto semântico: a metáfora do termo “uma libra de carne”. A partir daí, o personagem que provocou toda a questão jurídica envolvendo a lei e o poder, Shylock, pôde se utilizar desse recurso linguístico na contra-argumentação das determinações de Portia na cena do juízo, não para seu benefício, mas para diminuir a penalidade imposta. Os diálogos reescritos com a roupagem semântica pró-réu levam o leitor a uma nova reflexão.

Palavras-chave: Uma libra de carne, Literalidade e Metáfora

 

Biografia do Autor

Angela KRETSCHMANN, CESUCA

É pós-doutora pelo Institut for Information-, Telecommunication- and  Media Law (ITM), Münster, Alemanha (Westfälische Wilhelms-Universität  Münster). Possui doutorado em Direito pela Universidade do Vale do Rio  dos Sinos (2006). Realizou seu Mestrado em Direito pela Pontifícia  Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC/RS, 1999), e graduação  em Ciências Jurídicas pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1991).  É Coordenadora do curso de Direito do CESUCA (www.cesuca.edu.br),  professora nos cursos de Graduação e Pós-Graduação de Direito da  Universidade do Vale do Rio dos Sinos e dos cursos de Segurança da  Informação, Gestão Cultural e Design, lecionando Direito da Propriedade  Intelecutal, Direitos de Autor e Propriedade Industrial (Marcas,  Patentes, Software, Cultivares). Professora no Curso de Especialização  em Direito, Mercado e  Economia da PUC/RS (2011-2012), da UNIRITTER  (Canoas, RS) e da IMED (Passo Fundo, RS). Advogada (www.krebel.com.br).  Integrou a Comissão de Ensino Jurídico da Ordem dos Advogados do Brasil  RS (2004-2006). Atualmente integra a Comissão de Propriedade Intelectual  (CEPI) da OAB/RS. Membro da Associação Brasileira de Agentes da  Propriedade Industrial (ABAPI), realizando perícias judiciais na área do  Direito da Propriedade Intelectual (plágio, pirataria, concorrência  desleal).

Downloads

Publicado

2013-12-30