MOTIVAÇÃO E SATISFAÇÃO DE COLABORADORES DAS INDÚSTRIAS FARMACÊUTICAS

  • Eliane Araujo de LIMA Faculdade Inedi - CESUCA

Resumo

O presente artigo tem o objetivo principal de diagnosticar situações profissionais e pessoais que interferem positiva ou negativamente na motivação pessoal e consequentemente no bom andamento dos trabalhos e no convívio profissional de colaboradores-propagandistas de indústrias farmacêuticas. O método de pesquisa é do tipo revisão integrativa da literatura e pesquisa de campo. Foram utilizadas técnicas de leitura exploratória, interpretativa e seletiva das pesquisas publicadas a partir do ano de 2008 até o ano de 2013. A pesquisa de campo é feita com 20 colaboradores-propagandistas das indústrias farmacêuticas, que atuam no Rio Grande do Sul, para buscar diagnosticar que situações no trabalho interferem na motivação profissional e pessoal destes indivíduos. Concluiu-se que as práticas das empresas e as condições de trabalho podem aprimorar o bom desempenho de seus afazeres se tiverem motivação e habilidades para tal, ou servir como limitações que interferem na performance desse trabalho. A motivação vem sendo redescoberta como um utensílio valioso para a abertura de trilhas em direção à qualidade e à produtividade. E, os indivíduos necessitam estar comprometidos com resultados e motivados para rumarem a novos processos. As empresas não imaginam mais funcionários que exerçam somente suas obrigações. Querem sujeitos que criem, que ousem, que inovem, que sejam de muita energia, que possuem entusiasmo. Palavras-chave: Motivação. Propagandista laboratorial. Satisfação profissional.

Referências

ALMEIDA, Sergio. Cliente: eu não vivo sem você. 2005. Disponível em: . Acesso em: 4 out. 2013.

BERGAMINI, Cecília Whitaker. Motivação. São Paulo: Atlas, 1986.

______. Motivação nas organizações. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1997.

BORUCHOVITCH, Evely; BZUNECK, José. A motivação do aluno. Petrópolis: Vozes, 2002.

BRANDÃO, Norma Lúcia Sander. Ninguém motiva ninguém. Out. 1997. Disponível em: Acesso em: 4 dez. 2013.

CAMPOS, Shirley de. Prevenção e controle do stress. Jul. 2005. Disponível em: . Acesso em: 23 mar. 2014.

CASTELLI, Geraldo. Administração hoteleira. 6. ed. Caxias do Sul: EDUCS, 1999.

CHIAVENATO, Idalberto. Administração de recursos humanos: fundamentos básicos. 7. ed. Revisada e atualizada. Barueri (SP): Manole, 2009.

______. Empreendedorismo: dando asas ao espírito empreendedor. São Paulo: Saraiva, 2004.

______. Gestão de pessoas e o novo papel dos recursos humanos nas organizações. 14. ed. São Paulo: Campos, 1999.

CODO, W.; SAMPAIO, J.; HITOMI, A. (1993). Indivíduo, trabalho e sofrimento. Petrópolis: Vozes.

DUBRIN, A.J. Fundamentos do comportamento organizacional. São Paulo: Pioneira, 2003.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1999.

KANAANE, R. Comportamento humano nas organizações: o homem rumo ao Século XXI. São Paulo: Atlas, 1994.

KOTLER, Philip. Administração de marketing: análise, planejamento, implementação e controle. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1998.

LACOMBE, Francisco José Masset; HEILBORN, Gilberto Luís José. Recursos Humanos: Princípios e tendências. 2 ed. São Paulo: Saraiva, 2011.

LIBÂNIO, João Batista. Introdução à vida intelectual. São Paulo: Loyola, 2001.

LIEURY, A; FENOUILLET, F. Motivação e aproveitamento escolar. Paulo: Loyola, 2000.

LOPES, Tomás de Vilanova Monteiro. Motivação no trabalho. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1980.

MARCONI,Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria.Fundamentos de metodologia científica. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MENDES, Ana Magnólia Bezerra. Trabalho em transição, saúde em risco e a prática da psicologia organizacional. 2004. Disponível em: . Acesso em: 2 dez. 2013.

MEZZAROBA, Orides; MONTEIRO, Cláudia Sevilha. Manual de metodologia da pesquisa no direito. 4. ed. São Paulo: Saraiva, 2008.

MICHELETTI, Camila. Depressão na empresa é sinal de alerta para o RH. 2002. Disponível em: . Acesso em: 30 dez. 2013.

MIRANDA, Cely. O desafio em manter funcionários motivados: os fatores motivacionais para o trabalho. Monografia apresentada à ESAB – Escola Superior Aberta do Brasil. em: 2009. Disponível em: . Acesso em: 12 dez. 2013.
MORENO, Ricardo Alberto. O controle correto do estresse significa tomar de volta para si o comando sobre seu trabalho e sua vida pessoal. 2005. Disponível em: . Acesso em: 3 jan. 2014.

MOTTA, Fernando C. Prestes; VASCONCELOS, Isabella F. Golveia de. Teoria geral da administração. São Paulo: Pioneira, 2004.

PONTES, Benedito Rodrigues. Administração de cargos e salários: carreiras e remuneração. 15. ed. São Paulo: LTR, 2011.

PRADO JUNIOR, Antonio Carlos. Planejando, implantando e mantendo um sistema de avaliação de cargos. São Paulo: LTr, 1995.

SANT’ANNA, Dalmir. Comprometimento como fator de competitividade. 2008. Disponível em: . Acesso em: 20 mar. 2013.

SANTOS, Antônio Raimundo dos. Metodologia científica: a construção do conhecimento. Rio de Janeiro. DP&A, 2002.

SANTOS, Maier Augusto dos. Satisfação. 2009. Disponível em: Acesso em: 6 dez. 2013.

SILVA, Ailton Amélio da. Motivação e emoção. 2004. Disponível em: Acesso em 5 dez. 2013.

SZNELWAR, Laerte Idal. Doenças profissionais em tempos de crise. Mar. 2003. Disponível em: . Acesso em: 2 dez. 2013.

TACHIZAWA, Takeshy. Gestão com pessoas: uma abordagem aplicada às
estratégias de negócios. Rio de Janeiro: FGV, 2001.

TEIXEIRA, Berenice de Almeida Christ. Motivación en la clase de español. Trabalho monográfico em língua espanhola para obtenção do título de especialista em Espanhol na Universidade Católica de Pelotas, Escola de Educação, 2004.

THOMAS, J.R; NELSON, J.R. Métodos de pesquisa em atividade física. 3. ed. Artmed, 2002.

VERGARA, Sylvia Constant. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2000.

VIANNA, Ilca Oliveira de A. Metodologia do trabalho científico: um enfoque didático da produção científica. São Paulo: EPU, 2001.
Publicado
2015-08-25
Como Citar
LIMA, Eliane Araujo de. MOTIVAÇÃO E SATISFAÇÃO DE COLABORADORES DAS INDÚSTRIAS FARMACÊUTICAS. REVISTA DE PÓS-GRADUAÇÃO: DESAFIOS CONTEMPORÂNEOS - ISSN 2358-2774, [S.l.], v. 2, n. 3, p. 99 - 126, ago. 2015. Disponível em: <http://ojs.cesuca.edu.br/index.php/revposgraduacao/article/view/896>. Acesso em: 24 ago. 2017.
Seção
Artigos