A INFLUÊNCIA DA INTELIGÊNCIA EMOCIONAL NO TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE UMA EQUIPE DE TRABALHO

  • Cristiane Helena Anjos de OLIVEIRA Faculdade Inedi - CESUCA

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo investigar como a inteligência emocional pode influenciar no resultado de um programa de treinamento e desenvolvimento em equipes de trabalho, nas organizações. Busca identificar as influências que a inteligência emocional possa ter no impacto das ações de capacitação dos colaboradores destas organizações, destacando a diferença entre treinar e desenvolver. O crescimento da importância da área de treinamento e desenvolvimento para as organizações é uma realidade constante, podendo influenciar em seus resultados finais, portanto é uma preocupação que se faz presente. Identificar o que faz um colaborador ao receber um treinamento, levar, este aprendizado, ou não para o desenvolvimento de suas tarefas diárias é uma dúvida constante no meio organizacional. Dessa forma, a inteligência emocional é abordada, nesse trabalho, a partir da análise identificação de diferentes teorias a fim de verificar até que ponto as emoções e a identificação destas, podem gerar novos resultados diretamente nas atividades de treinamento e desenvolvimento, cotidianas das organizações. Os resultados foram obtidos por meio de uma pesquisa qualitativa aplicada e os resultados apontam para um conhecimento teórico dos conceitos e uma prática cada vez mais presente nas empresas. Onde muitas já entenderam a importância de se trabalhar as emoções de seus colaboradores.  Palavras-chaves: Treinamento. Desenvolvimento. Inteligência Emocional. Emoções.

Referências

ALMEIDA, Marcos Ozorio de & TORRES, Adriana – Trabalho em Equipe– Monografia(graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Administração, Curso de Graduação em Administraçãoa Distância, 2011. Disponível em Acesso em ago. 2014.

BERGAMINI, Cecília W. Motivação nas organizações. 4.ed. São Paulo: Atlas, 1997.

BOCCATO, V. R. C. Metodologia da pesquisa bibliográfica na área odontológica e o artigo científico como forma de comunicação. Rev. Odontol. Univ. Cidade São Paulo, 2006.

CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de pessoas: e o novo papel dos recursos humanos nas organizações. 3.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

CONDEITO.DE. Conceito de Comportamento. Disponível em: . Acesso em Nov. 2013.

FIORELLI, José Osmir. Psicologia para administradores: integrando teoria e prática. 3.ed. São Paulo: Atlas, 2003.

LIMA, M.E.A. Os equívocos da excelência: Novas formas de sedução na empresa. Rio de Janeiro: Vozes, 1995.

MOSVICI, Fela. Desenvolvimento interpessoal: Treinamento em grupo. 13.ed. RJ: José Olympio, 2003.

SPECTOR, Paul E. Psicologia nas Organizações. 2.ed. São Paulo: Ed. Saraiva, 2003.

HANDY, C.B. Como compreender as organizações. Trad. Helena M.C.M. Pereira. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. São Paulo: Atlas, 1985

MINTZBERG, H. The nature of managerial work.New York: Harper & Row, 1973.

TREVIZAN, M.A.; MENDES, I.A.C.; NOGUEIRA,M.S.; ÉVORA,Y.D.M. Estrutura teórica do Modelo Mintzberg. Rev. Gaúch.Enfermagem, Porto Alegre, v. 8, n. 2, p. 236-243, 1987.

TONNERA, Anderson O Comportamento nas organizações. Disón
http://recursoshumanos.fabe.wpmu.unis.edu.br/2013/04/01/o-comportamento-humano-nas-organizacoes/>. Acesso em Nov. 2013

MARINHO, Iris. Motivação nas Organizações. Disponível em: <
http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAYlIAC/motivacao-nas-empresas> Acesso em Nov. 2013
Publicado
2015-08-25
Como Citar
OLIVEIRA, Cristiane Helena Anjos de. A INFLUÊNCIA DA INTELIGÊNCIA EMOCIONAL NO TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE UMA EQUIPE DE TRABALHO. REVISTA DE PÓS-GRADUAÇÃO: DESAFIOS CONTEMPORÂNEOS - ISSN 2358-2774, [S.l.], v. 2, n. 3, p. 71 - 98, ago. 2015. Disponível em: <http://ojs.cesuca.edu.br/index.php/revposgraduacao/article/view/884>. Acesso em: 22 out. 2017.
Seção
Artigos