4. Repercussões da depressão pós-parto na relação mãe-bebê

uma revisão integrativa

  • Lidiane Costa FRANCISCO Cesuca Centro Universitário
  • Dayane de Aguiar CICOLELLA Cesuca Centro Universitário
  • Márcia Dornelles Machado MARIOT Cesuca Centro Universitário

Resumo

Tendo em vista os efeitos negativos que a depressão pós-parto pode causar tanto na mãe quanto no bebê é de suma importância o conhecimento acerca dessa patologia depressão pós-parto e as repercussões que ela pode causar na relação mãe e filho. Objetivo: Identificar na revisão da literatura as publicações sobre a depressão pós-parto e as repercussões na relação mãe e filho. Métodos: Trata-se de uma Revisão Integrativa que será realizada segundo as diretrizes propostas por Cooper (1989), nas bases de dados: Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde e Plataforma Scientific Eletronic Library Online, através dos descritores: Depressão pós-parto, Maternidade, Interação mãe-criança, Depressão puerperal, Relações mãe-filho. Resultados e Discussão: a depressão pós-parto é um fator de risco para o desenvolvimento infantil devido as suas repercussões na relação mãe e filho: mães com dificuldade na interação, sem afetividade, pouco contato, redução nos estímulos e troca de afeto. Recém-nascidos do sexo masculino são os mais prejudicados quando a mãe sofre de depressão pois ela tende a interagir menos com bebês do sexo masculino do que com os do feminino.A relação conjugal pode agravar o quadro depressivo e/ou ficar prejudicada de acordo com o apoio que essa mulher vem recebendo. A depressão pós-parto pode causar ambivalência afetiva entre mãe e filho, instabilidade no sono dos bebês devido aos sintomas depressivos maternos, dificuldade e desinteresse na amamentação e, em casos extremos, resultar em infanticídio. Considerações Finais: A relação mãe e filho pode ficar seriamente afetada, assim como, com o restante da família. É essencial que os profissionais de saúde saibam detectar precocemente a depressão pós-parto para que a mãe e o bebê recebam cuidado profissional adequado, minimizando, dessa forma, os prejuízos que a depressão pode causar em ambos.

Publicado
2021-07-02
Como Citar
FRANCISCO, Lidiane Costa; CICOLELLA, Dayane de Aguiar; MARIOT, Márcia Dornelles Machado. 4. Repercussões da depressão pós-parto na relação mãe-bebê. REVISTA CUIDADO EM ENFERMAGEM-CESUCA - ISSN 2447-2913, [S.l.], v. 7, n. 8, p. 37-51, july 2021. ISSN 2447-2913. Disponível em: <http://ojs.cesuca.edu.br/index.php/revistaenfermagem/article/view/1929>. Acesso em: 24 sep. 2021. doi: https://doi.org/10.26843/rcec.v7i8.1929.