5. INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS NA SAÚDE

O PAPEL DA ENGENHARIA CLÍNICA EM AMBIENTE HOSPITALAR

  • Dayane de Aguiar CICOLELLA CESUCA
  • Lara Borges Welter JASKULSKI
  • Tanisa LANZARINI
  • Cristine KASMIRSCKI

Resumo

 
Objetivo: relatar a experiência vivenciada na gestão da tecnologia de um parque tecnológico hospitalar, utilizando como parâmetros, o gerenciamento do ciclo de vida das tecnologias médicas e a importância da implantação de um setor de engenharia clínica na mesma casa de saúde.  Método: relato de experiência de caráter descritivo realizado em um hospital de alta complexidade, no interior do interior do estado do Rio Grande do Sul, em setembro de 2017. Resultados: foram observados sobrecarregamento do setor responsável, plano de gerenciamento incompleto e ineficaz, falta de históricos dos equipamentos, inexistência de setor específico para manutenção de equipamentos, infraestrutura deficiente e carência de programas de segurança elétrica de equipamentos com relação a pacientes e operadores. Considerações Finais: a Engenharia Clínica oferece condições para investimento em capacitação de pessoal e melhora da estrutura física. É preciso ser implantada uma gestão efetiva das tecnologias médicas, ou seja, é necessário realmente atuar em todas as etapas, desde a aquisição, operação, manutenção e desativação/substituição dos equipamentos médicos do hospital com o intuito de melhorar e qualificar o processo, garantindo assim assistência segura.
 

Referências

1. BRASIL LM. Informática em Saúde. Taguatinga e Londrina: Universa e Eduel, 2008.
2. RAMÍREZ EF. Implantação de Serviços de Engenharia Clínica no Hurnp/Uel. Semina: Ciências Exatas e Tecnológica, Londrina, v. 23, n. 1, p. 73-82, dez. 2002.
3. FERREIRA BF. A Engenharia Clínica na Avaliação de Tecnologia em Saúde – Equipamentos Médico-Assistenciais na fase de utilização do ciclo de vida. Dissertação [Mestrado -Engenharia Biomédica], Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Nova de Lisboa, 2013.
4. PORTO D, MARQUES DP. Engenharia clínica: nova “ponte” para a bioética? Rev. bioét. (Impr.). 2016; 24 (3): 515-27.
5. MEDEIROS, VR. Engenharia Clínica: Sugestões Para A Reestruturação Deste Setor Em Uma Maternidade Pública De Fortaleza. Monografia [Especialização-Engenharia Clínica]. Fortaleza: Escola De Saúde Pública Do Estado Do Ceará, 2009.
6. ANTUNES E et al. Gestão da Tecnologia Biomédica. Tecnovigilância e Engenharia Clínica. Cooperação Brasil-França. Éditions Scientifiques ACODESS, 2002.
7. CALIL, S.J. Critérios para a Aquisição de Equipamentos Médico-Hospitalares. In: Congresso Brasileiro de Engenharia Biomédica. Anais. Florianópolis, 2000. p.38-45.
8. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (BR). Boas Práticas de Aquisição de Equipamentos Médicos. Disponível em: .
9. GOMES L, DALCOL P. O papel da engenharia nos programas de gerência de equipamentos médicos: estudo em duas unidades hospitalares. Memórias Congreso Latinoamericano de Ingeniería Biomédica, La Habana, Cuba, 2001. Disponível em:< http://www.sld.cu/eventos/habana2001/arrepdf/00131.pdf>.
10. Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Gestão de Investimentos em Saúde. Projeto REFORSUS Equipamentos Médico-Hospitalares e o Gerenciamento da Manutenção: capacitação a distância, Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2002.
11. BAJUR T. A importância da manutenção preventiva de equipamentos nos equipamentos médicos. Arkmeds, 2016. Disponível em:< http://blog.arkmeds.com/2016/08/16/a-importancia-da-manutencao-preventiva-de-equipamentos-medicos/>.
12. MORAES L. Metodologia para auxiliar na definição de indicadores de desempenho para a gestão da tecnologia médico-hospitalar. Tese [Doutorado-Engenharia Elétrica], Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2007.
13. SOUZA A et al. Gestão de manutenção em serviços de saúde.1ª Ed, Editora Edgard Blücher Ltda. 2010.
14. SOUZA DB, MILAGRE ST; SOARES AB; Avaliação econômica da implantação de um serviço de Engenharia Clínica em hospital público brasileiro. Rev. Bras. Eng. Biom., v. 28, n. 4, p. 327-336, dez. 2012.
Publicado
2018-02-08
Como Citar
CICOLELLA, Dayane de Aguiar et al. 5. INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS NA SAÚDE. REVISTA CUIDADO EM ENFERMAGEM-CESUCA - ISSN 2447-2913, [S.l.], v. 4, n. 5, p. 47-58, fev. 2018. ISSN 2447-2913. Disponível em: <http://ojs.cesuca.edu.br/index.php/revistaenfermagem/article/view/1384>. Acesso em: 21 jul. 2018.