Etnomatemática

no conhecimento do pedreiro, a matemática como um empreendimento humano

  • Sérgio Luís GOYER Centro Universitário Cesuca
  • Daiane Renata MACHADO Centro Universitário Cesuca

Resumo

A realização deste artigo ocorreu na disciplina de Prática de Ensino: etnomatemática, do curso de Matemática, Licenciatura, no semestre de 2020/1. Tem por finalidade, relacionar os conhecimentos de matemática usados no cotidiano dos pedreiros, com a construção do saber nas didáticas formais das escolas. Busca-se responder ao problema de pesquisa: No atual contexto da matemática formal e sistematizada, é possível levar, para a sala de aula, o conhecimento matemático do cotidiano, como ferramenta didática na construção do saber?  Para responder a tal problemática, o trabalho de coleta de dados, base prática da pesquisa, foi realizado por meio de vídeos do youtube, escolhidos após leituras cientificas, realizadas para a elaboração dos aportes teóricos dessa pesquisa. Visto estarmos atravessando por uma pandemia, (causada pelo Vírus COVID-19), tornou-se impossível realizar entrevistas “in loco”, pois todas as atividades estão paralisadas por tempo indeterminado. Nestes vídeos, observou-se o cotidiano laboral de determinada classe, os pedreiros, sob uma visão analítica da aplicação da etnomatemática, na solução de problemas que exigiam medição, comparação, contagem e outros elementos matemáticos, e a relação deles com a matemática formal.

Publicado
2021-01-12
Como Citar
GOYER, Sérgio Luís; MACHADO, Daiane Renata. Etnomatemática. MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CESUCA - ISSN 2317-5915, [S.l.], n. 14, p. 281-290, jan. 2021. ISSN 2317-5915. Disponível em: <http://ojs.cesuca.edu.br/index.php/mostrac/article/view/1877>. Acesso em: 24 sep. 2021.