Apreensões e sofrimentos expostos pelas usuárias nas rodas de Terapia Comunitária Integrativa

  • Paula Ferrarese TAVARES Centro Universitário Cesuca
  • Gisele Cristina TERTULIANO Centro Universitário Cesuca

Resumo

A Terapia Comunitária Integrativa (TCI) é uma modalidade terapêutica que compreende um espaço de oferta de acolhimento da comunidade, envolvendo circunstâncias desagradáveis e problemáticas da vida, assim como as aprazíveis, com intenção preventiva. Foi desenvolvida em 1987 pelo psiquiatra e antropólogo Dr. Adalberto de Paula Barreto, o qual sustenta que a escuta dos exemplos e histórias de vida que são expostas nas rodas de TCI permite que aos participantes se tornem terapeutas de si mesmos. Desta forma, é realizada a prática de cuidado de saúde em grupo, envolvendo a escuta, acolhimento e partilha de problemas que geram danos à saúde física e mental dos indivíduos, livre de julgamentos, críticas e aconselhamentos, viabilizando a construção de redes de apoio, a redução das inquietudes do dia a dia, por meio da evolução individual e comunitária. Pergunta-se, assim, quais são as principais demandas trazidas pelas usuárias nas rodas de TCI? Em vista disso, o objetivo deste resumo é relatar as principais temáticas abordadas nas rodas de TCI apresentadas por mulheres que participaram durante os meses de abril a setembro de 2019, executadas na unidade de Estratégia de Saúde da Família (ESF) Otacílio Silveira, em Cachoeirinha/RS. As rodas eram realizadas semanalmente, com duração de uma hora e trinta minutos, em grupos abertos, e desenvolvida em seis etapas básicas: acolhimento, escolha do tema, contextualização, problematização, rituais de agregação e conotação positiva e avaliação. Na escolha do tema os participantes falavam brevemente de suas principais aflições do cotidiano, e apenas uma temática é abordada em cada roda, após escolha por votação. As rodas tiveram como terapeuta a enfermeira desta ESF, com formação em TCI. A metodologia utilizada neste resumo foi documental, retrospectiva e quantitativa, através da leitura dos registros das fichas de apreciação e fechamento das rodas de Terapia Comunitária Integrativa no sistema virtual do CAIFCOM - Cuidado, Atendimento, Ensino e Pesquisa do Indivíduo, Família e Comunidade Ltda, acessível aos alunos e ex-alunos deste local.  Foi possível verificar como principais resultados das demandas trazidas como temática, de múltipla escolha, nas dezesseis rodas realizadas, por ordem de apresentação mais frequente: conflitos familiares (6), outros conflitos (5), estresse (4), problemas mentais e neurológicos (3), trabalho (3), drogas (2), alcoolismo (2) e discriminação (1). Perante estes resultados, verifica-se que as dificuldades em relacionamentos interpessoais como conflitos familiares e outros conflitos são os principais causadores de sofrimento entre as participantes. Conclui-se que a TCI é um espaço favorável à escuta e acolhimento, no qual as relações podem ser repensadas e novas relações construídas, fortalecendo o usuário e proporcionando apoio emocional.

Publicado
2021-01-12
Como Citar
TAVARES, Paula Ferrarese; TERTULIANO, Gisele Cristina. Apreensões e sofrimentos expostos pelas usuárias nas rodas de Terapia Comunitária Integrativa. MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CESUCA - ISSN 2317-5915, [S.l.], n. 14, p. 204, jan. 2021. ISSN 2317-5915. Disponível em: <http://ojs.cesuca.edu.br/index.php/mostrac/article/view/1869>. Acesso em: 01 mar. 2021.