Visitas domiciliares e psicologia comunitária

um relato de experiência de estágio em tempo de pandemia

  • Fabiano Boeira dos REIS Centro Universitário Cesuca
  • Bruna Larissa SEIBEL Centro Universitário Cesuca

Resumo

O presente trabalho refere-se à experiência obtida através do estágio realizado no Núcleo Comunitário do Serviço-escola de Psicologia do Cesuca (SEP-CESUCA) em uma unidade de atendimento da Estratégia Saúde da Família (ESF). A experiência foi realizada através de visitas domiciliares a uma paciente que apresentava traços de Transtorno Depressivo Maior. A experiência de realizar o estágio durante uma pandemia foi sem dúvida um grande desafio. A intervenção psicossocial demanda que o facilitador-interventor esteja em contado com o cotidiano do seu público-alvo, sendo assim, os protocolos de distanciamento social restringiram sobremaneira a inserção comunitária. Os protocolos de segurança exigidos pela pandemia, como uso de máscara, protetor facial e o distanciamento de dois metros, impuseram dificuldades na interação com os moradores e consequentemente na formação de vínculo terapêutico. Sobre o contexto familiar, foi possível identificar o quanto a visita domiciliar proporciona benefícios. Na primeira visita, o ato de realizar a conversa com a mãe da paciente sobre o risco de ideação suicida, auxiliou na redução dos riscos de uma nova tentativa pelo fato de ser alguém que mora com a paciente e que estaria presente o tempo todo. Uma das questões percebidas, principalmente na segunda visita, está relacionada à culpa sentida e expressada pela paciente em seus relatos. A visita domiciliar, nesse sentido, pode colaborar significativamente através da transformação da família, rompendo com a imagem social que ela faz de si como incapaz de cuidar. A partir dessa experiência foi possível perceber a importância do psicólogo nas equipes da ESF e como o trabalho comunitário democratiza o acesso ao atendimento psicológico.

Publicado
2021-01-12
Como Citar
REIS, Fabiano Boeira dos; SEIBEL, Bruna Larissa. Visitas domiciliares e psicologia comunitária. MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CESUCA - ISSN 2317-5915, [S.l.], n. 14, p. 595-604, jan. 2021. ISSN 2317-5915. Disponível em: <http://ojs.cesuca.edu.br/index.php/mostrac/article/view/1834>. Acesso em: 03 mar. 2021.