Compulsão alimentar e dependência de drogas

associação a fatores estressores no início da vida

  • Larissa Cardoso MACHADO Cesuca- Faculdade Inedi
  • Lara Borges FERREIRA Cesuca- Faculdade Inedi
  • Thayna Rodrigues CAFERATI Cesuca- Faculdade Inedi
  • Tania Diniz MACHADO Cesuca- Faculdade Inedi
  • Roberta DALLE MOLLE Cesuca- Faculdade Inedi
  • Carine LAMPERT Cesuca- Faculdade Inedi

Resumo

O uso de drogas é um grave problema de saúde pública. Eventos estressores tem sido amplamente associados a um maior risco de uso de drogas. Quando estes eventos estressores acontecem no início da vida, a probabilidade de deixar marcas nos circuitos de recompensa e de resposta ao estresse é ainda maior, tornando o indivíduo mais susceptível a comportamentos aditivos, como abuso de drogas e comportamento alimentar aditivo. Além disso, o consumo de substâncias e o consumo de alimentos palatáveis ativam vias em comum do sistema de recompensa encefálico, podendo ocorrer sensibilização cruzada entre elas. Dessa forma, indivíduos que apresentam algum tipo de disfunção alimentar podem continuar ativando o sistema de recompensa, de modo a deixa-lo mais susceptível a recaídas. Portanto, o objetivo do presente foi avaliar em dependentes químicos a presença de comportamento alimentar do tipo aditivo, bem como investigar uma possível associação destes comportamentos aditivos (alimentar e de substâncias) às experiências estressantes (traumáticas) na infância e adolescência. Este estudo foi realizado em homens (N=22), maiores de 18 anos, internados em uma comunidade terapêutica. Após a explicação individual sobre o termo de consentimento livre e esclarecido, os candidatos que aceitaram participar da pesquisa responderam a um questionário sociodemográfico, e, também, responderam ao Questionário de Trauma na Infância (QUESI) e ao questionário de Yale de Food Addiction (YFAS) para avaliação de comportamento aditivo para alimentos. Os resultados preliminares revelam uma correlação positiva entre abuso emocional e o número de internações. Um modelo de regressão de Poisson revelou que os sintomas do YFAS se relacionam positivamente com o abuso emocional e com o IMC. Estes achados preliminares indicam que o abuso emocional vivenciado nas fases iniciais da vida pode influenciar um desfecho envolvido com maior intensidade da dependência (evidenciado pelo maior número de internações) e com maiores índices de massa corporal. 

Publicado
2020-01-02
Como Citar
MACHADO, Larissa Cardoso et al. Compulsão alimentar e dependência de drogas. MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CESUCA - ISSN 2317-5915, [S.l.], n. 13, p. 537-546, jan. 2020. ISSN 2317-5915. Disponível em: <http://ojs.cesuca.edu.br/index.php/mostrac/article/view/1747>. Acesso em: 24 maio 2020.