Clima organizacional após a prática do pet friendly

  • Fernanda Canabarro FERREIRA Cesuca- Faculdade Inedi
  • Jeferson J. AGUIAR Cesuca- Faculdade Inedi
  • Juliana SABOIA Cesuca- Faculdade Inedi

Resumo

Com a globalização dos negócios e o aumento da concorrência nesse milênio as palavras que mais chamam atenção são produtividade, qualidade e competitividade. Mais do que nunca pessoas são os diferenciais, deixando de ser o problema e passando a ser parte integrante da solução. Quando se sabe gerir pessoas e criar um ambiente organizacional propício essa é a maior vantagem organizacional, pessoas sendo parceiras do negócio, isso é o que traz inteligência, vigor, dinamismo e vantagem competitiva (CHIAVENATO, 2009). Ferreira (2013) assinala que o clima organizacional é a percepção da atmosfera da organização, sendo altamente impactada pela satisfação, interação e comportamento dos seus colaboradores. É importante destacar que nem todos os colaboradores possuem a mesma percepção de uma organização, por essa razão avaliações periódicas sobre o clima organizacional são realizadas, a fim de que constantemente sejam identificados os níveis de qualidade que determinada empresa está passando. Existem vários estudos que comprovam que a relação de amizade entre humano e animal de estimação é extremamente benéfica propiciando mais interação com outras pessoas, melhoria no estilo de vida, e redução nos níveis de stress e ansiedade. Nas empresas, por exemplo, ocorre diminuição do absenteísmo, maior motivação e produtividade, e melhora nas relações interpessoais (FOREMAN et al 2017). Segundo Borchard (2013) levar o animal para o trabalho significa não ter de se preocupar em deixá-lo em casa sozinho o dia todo. Isto é particularmente importante para funcionários que tenham cães mais jovens ou idosos. Significa também, que o funcionário está disposto a ficar até mais tarde para acabar o seu trabalho ou projeto porque não está preocupado em ir para casa levar o cão para passear. Diante deste quadro, justifica-se a relevância de analisar se há melhorias no clima organizacional das empresas, quando a mesma adota a política pet friendly. O presente estudo tem como objetivo geral verificar o clima organizacional, após a adoção da política pet friendly. A metodologia utilizada será qualitativa descritiva, utilizando como instrumento de coleta de dados a entrevista semi estruturada, que consiste num contato entre o pesquisador e o colaborador da empresa pesquisada, com o objetivo de obter-se informações sobre os temas que estão sendo avaliados, e a opinião do entrevistado sobre esses temas. A entrevista estruturada segue um roteiro, eventualmente poderá anotar uma ou outra observação do entrevistado. O público alvo da pesquisa é composto por membros de uma organização da região da Grande Porto Alegre, com uma mostra não probabilistica e com convêniencia. Posteriormente, as entrevistas serão transcritas e será utilizada a análise de conteúdo para o processo de análise de dados. A pesquisa encontra-se na fase de coleta de dados.  

Publicado
2019-12-30
Como Citar
FERREIRA, Fernanda Canabarro; AGUIAR, Jeferson J.; SABOIA, Juliana. Clima organizacional após a prática do pet friendly. MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CESUCA - ISSN 2317-5915, [S.l.], n. 13, p. 460-461, dez. 2019. ISSN 2317-5915. Disponível em: <http://ojs.cesuca.edu.br/index.php/mostrac/article/view/1713>. Acesso em: 04 ago. 2020.