Casa cor 2019 - arquitetura e urbanismo

uma análise sob o ponto de vista de futuros arquitetos

  • Paula Fiorenzano LUIZ Cesuca- Faculdade Inedi
  • Joice Giuliani Krás BORGES Cesuca- Faculdade Inedi

Resumo

Atualmente a CASACOR é considerada a maior e também a mais completa mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo das Américas. Todos os anos, o evento reúne renomados arquitetos, designers de interiores e paisagistas em 21 praças nacionais e mais seis internacionais. Neste ano, a mostra do estado do Rio Grande do Sul ocupou o antigo Hospital da Criança Santo Antônio, localizado no quarteirão entre as avenidas Ceará, Maranhão, Paraná e Ernesto da Fontoura. Utilizou-se dois andares do prédio, que tem no total 9.950 m², podendo ser criado 49 diferentes ambientes. O objetivo da CASACOR é proporcionar ao público as tendências deste mundo da arquitetura, design de interiores e paisagismo, e, neste ano a trouxe ambientes amplos de pé direito dublo, apartamentos inteiros, lofts e uma área com restaurante e café. Além de inúmeras novidades, no qual se destacam as texturas e sobreposição de tapetes, pendentes, luminárias, espelhos com diferentes formas geométricas, paredes revestidas com tecidos e pedras naturais, lareiras ecológicas, pisos em madeira, plantas, etc. Por ser um evento grande porte, a visibilidade dos arquitetos é muito alta, pois a circulação de visitante é expressiva e o ambiente da mostra torna-se muito propício para criar parcerias, bem como prospectar novos clientes. E para os futuros arquitetos, uma forma de inspiração, tal qual o desejo de um dia ter um ambiente neste evento. Citamos neste resumo, quatro ambientes que por sua vez chamaram de certa forma mais atenção tanto positivo, quanto negativo. O primeiro foi o ambiente La Vie En Rose da arquiteta e designer de interiores Andréa Magalhães, que nos trouxe um ambiente aconchegante, com paredes estofadas e cores neutras, o segundo foi o design criativo das cerâmicas Portinari no ambiente da arquiteta Marília Zimmermann, que inclusive foi sua estreia na mostra, o terceiro foi a Suíte Nature das arquitetas Elisa Martins e Fernanda Paim, no qual destacamos como um ponto de atenção parte da banheira, certamente por ser um ambiente pequeno e estreito isso ocorreu. O quarto e não menos importante a Casa Vintecinco do arquiteto Juarez Crus, que na nossa concepção um ambiente sem cor e o que mais ressaltamos foi o banheiro com as pedras soltas sem condições de uso. Outrossim, alguns arquitetos trouxeram automação para seus ambientes e já é uma nova tendência com um grande potencial, visto que tem o intuito de dar praticidade e mais conforto para as pessoas, um exemplo disso, é poder ligar a lareira ou a luz da frente da casa sem estar em casa. A iluminação de LED também está muito presente nos espaços da mostra, pois traz aconchego e destaque nos
ambientes, móveis e painéis. Como futura arquiteta e designer de interiores, pretendo ter o privilégio de estar criando um espaço/ambiente na CASACOR-RS, pois a perspectiva de impulsionar minha carreira é extremamente alta, pois ter um espaço em mostras grandes como esta fortalece o nome do arquiteto no mercado e expõe seu trabalho na mídia, além de prospectar clientes e abrir novas possibilidades de trabalho e ascensão profissional. Para a realização do presente resumo científico foi utilizado como metodologia a pesquisa exploratória qualitativa.

Publicado
2019-12-30
Como Citar
LUIZ, Paula Fiorenzano; BORGES, Joice Giuliani Krás. Casa cor 2019 - arquitetura e urbanismo. MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CESUCA - ISSN 2317-5915, [S.l.], n. 13, p. 10-11, dez. 2019. ISSN 2317-5915. Disponível em: <http://ojs.cesuca.edu.br/index.php/mostrac/article/view/1681>. Acesso em: 28 maio 2020.