Os efeitos fisiológicos da ingestão de álcool a partir de revisão de literatura

  • Virginia CAMACHO Faculdade Cesuca
  • Júlia Schardosim RECK
  • Josiane Maliuk dos SANTOS
  • Cíntia Tenise RECKZIEGEL
  • Brenda Moura da SILVA
  • Patrícia Gaspar MELLO

Resumo

O aumento da renda per capita, aliada ao fato de que a comercialização e consumo de álcool são legalizados e muitas vezes incentivados no Brasil, faz com que o uso e abuso dessa substância tenha aumentado significativamente no país, principalmente se considerarmos a população mais jovem. O consumo excessivo dessa substância gera grandes problemas de saúde pública no mundo todo, visto que traz inúmeros prejuízos à saúde de indivíduo. O objetivo deste artigo é, através de uma revisão bibliográfica não sistemática, identificar e discorrer sobre os principais efeitos do álcool no organismo daqueles que fazem ingestão de bebidas alcoólicas, além de analisar diferentes aspectos que envolvem a temática. A intoxicação, a abstinência, os efeitos neurofisiológicos e os efeitos neuroquímicos são alguns dos temas de impacto na vida dos usuários e serão retratados no presente artigo. As implicações do uso dessa substância em populações de condições especiais, em particular a população grávida também é tema relevante, visto que o consumo de álcool durante o período gestacional pode trazer inúmeros prejuízos não só à gestante, mas principalmente ao feto, que corre grande risco de carregar prejuízos por toda sua vida por conta desse episódio. À partir dessa pesquisa, fica claro a dificuldade de percepção dos usuários brasileiros de quando a ingestão social do álcool se torna alcoolismo, além de essa parte da população estar mais exposta ao desenvolvimento de doenças mentais e perdas cognitivas graves, por exemplo. Observa-se aqui que apesar de os estudos nessa área continuarem a crescer, ainda existem poucas pesquisas publicadas no Brasil, e devido à tantos prejuízos, é necessário um olhar mais atento a essa temática. O tema investigado é de suma importância para a elaboração de políticas públicas mais atentas à prevenção e ao tratamento da doença, para que os males causados pelo consumo de álcool sejam amenizados, sendo imprescindível que surjam mais pesquisas na área e que essas sejam aprofundadas.


 

Publicado
2018-12-17
Como Citar
CAMACHO, Virginia et al. Os efeitos fisiológicos da ingestão de álcool a partir de revisão de literatura. MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CESUCA - ISSN 2317-5915, [S.l.], n. 12, p. 289-298, dez. 2018. ISSN 2317-5915. Disponível em: <http://ojs.cesuca.edu.br/index.php/mostrac/article/view/1563>. Acesso em: 19 jan. 2019.