O laser de baixa potência no pós operatório de cirurgia plástica

  • Carlinda Dorneles SANTARIANO
  • Jerri Estevan VACARO CESUCA

Resumo

Introdução: Os problemas resultantes de cicatrizes pós cirúrgicas, representam um grande desafio no tratamento e essas complicações não só prejudicam o êxito do tratamento como um todo, como também atingem diretamente o estado psicológico e emocional do paciente. Este artigo tem como objetivo divulgar as ferramentas que nos permitem um processo mais rápido na recuperação destas cicatrizes, no caso o uso do Laser de Baixa Frequência (LBF). Objetivo: Demostrar a importância deste recurso terapêutico, Laser de Baixa Frequência, para o uso no pós operatório de cirurgia plástica, tendo como um importante aliado na redução do tempo de cicatrização e qualidade da pele no processo de regeneração. Metodologia: Trata-se de um relato de caso de um paciente em pós operatório de cirurgia estética com complicações. Foram pesquisados artigos originais publicados relacionados ao uso do LBP nos processos de cicatrização e assuntos pertinentes ao tema em estudo com base na biblioteca virtual Scielo e Biblioteca Virtual da saúde.  Resultados e conclusão: Diferentes reações teciduais podem ser obtidas na terapêutica Laser de Baixa Frequência – LBP, no processo e evolução cicatricial e na reparação tecidual. Até o momento podemos concluir que o sucesso do tratamento, passa por uma criteriosa avaliação, de modo a identificar a melhor forma de tratamento, usando parâmetros específicos do LBP, utilizando assim, com segurança e comprovada eficácia, aumentando o sucesso do tratamento, proporcionando resultados mais rápidos, efetivos e dando maior conforto ao paciente.

Publicado
2018-12-17
Como Citar
SANTARIANO, Carlinda Dorneles; VACARO, Jerri Estevan. O laser de baixa potência no pós operatório de cirurgia plástica. MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CESUCA - ISSN 2317-5915, [S.l.], n. 12, p. 55-59, dez. 2018. ISSN 2317-5915. Disponível em: <http://ojs.cesuca.edu.br/index.php/mostrac/article/view/1529>. Acesso em: 19 jan. 2019.