Planejamento de carreira

  • Patricia Broch da SILVA
  • Grasiele Czarnecki RODZYNSKI
  • Juliana Saboia de MELO Cesuca- Faculdade Inedi

Resumo

A necessidade de se adaptar às mudanças no mercado de trabalho não surgiu de repente, essa é uma barreira que existe desde o início do emprego, mas a partir da virada deste século, vem ganhando força, pois a economia, os negócios, as empresas e os conceitos de emprego, profissão e carreira estão sofrendo mudanças. No entanto, conforme Djalma (2009) em geral, o raciocínio comum atribui às carreiras concepções infundadas como um papel condescendente das empresas, a aquisição de objetivos profissionais por méritos subjetivos, a indiferença dentro do mercado através da estadia em uma única organização, a severidade na escolha dos rumos profissionais e a pouca utilidade do planejamento da carreira. Perante o apresentado o objetivo geral do presente artigo é analisar como os profissionais utilizam o planejamento de carreira para se antecipar às mudanças no mercado de trabalho, já os objetivos específicos é descrever as dificuldades encontradas no mercado de trabalho e verificar como os profissionais desenvolvem o planejamento de carreira. A análise dos dados foi através da pesquisa quantitativa descritiva, utilizado a estatística com o uso de excel com os resultados que foi realizado através de um questionário com 19 questões, obtendo assim 220 respostas. Em relação ao grau de instrução dos respondentes, obtiveram-se os seguintes resultados: 2,2% possuem o ensino fundamental, 19,1% ensino médio,71,4% ensino superior e 7,3% possuem pós-graduação. A renda variou de não possuir renda á mais de 6 salários mínimos, tendo os seguintes resultados: 8,2% não possuem renda, 68% possuem a renda de 1 á 3 salários mínimos, 16,4% a renda varia de 4 á 6 salários mínimos e 7,3% ganham mais de 6 salários mínimos. Aprofundando o tema planejamento de carreira, os resultados dizem que 84,1% dos respondentes sabem o que é planejamento de carreira, outros 15,9% não sabe, este resultado mostra que grande parte dos entrevistados já ouviu falar em algum momento de sua trajetória profissional sobre planejamento de carreira, porém somente 50,9% dos profissionais entrevistados planejaram sua carreira, 49,1% não realizaram o planejamento, a queda nos percentuais de pessoas que realizaram o planejamento de carreira. Quando questionados sobre a coragem em mudar de carreira 73,5% responderam que sim, outros 26,5% afirmaram que não possuem essa coragem, mas como se pode observar a pesquisa diz que o cenário está mudando, muitos profissionais já possuem bravura de realizar este feito. Sendo assim os principais motivos que fizeram grande parte dos profissionais mudam de carreira, conforme a pesquisa os profissionais relatam em não estar satisfeito com a carreira e também relatam sobre as dificuldades que tem encontrado no mercado de trabalho, como a falta de oportunidade, concorrência e mercado muito exigente.

Publicado
2018-12-17
Como Citar
SILVA, Patricia Broch da; RODZYNSKI, Grasiele Czarnecki; MELO, Juliana Saboia de. Planejamento de carreira. MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CESUCA - ISSN 2317-5915, [S.l.], n. 12, p. 53-54, dez. 2018. ISSN 2317-5915. Disponível em: <http://ojs.cesuca.edu.br/index.php/mostrac/article/view/1503>. Acesso em: 16 set. 2019.