Medicamentos

da aquisição ao descarte

  • Leonardo da Silva ARAÚJO
  • Michele Andressa Fraga da SILVA
  • Juliana Saboia de MELO Cesuca- Faculdade Inedi

Resumo

O Brasil está entre os maiores consumidores mundiais de medicamentos e calcula-se que 20% do que é adquirido é descartado na rede de esgoto sanitário ou no lixo comum. Apesar deste grande consumo, não existe lei específica que regulamente o descarte de medicamentos vencidos ou sem uso pelo consumidor doméstico. O presente trabalho possui como objetivo geral verificar as formas utilizadas pelo consumidor para realizar o descarte de medicamentos inutilizados, tendo como objetivo específico identificar se o consumidor tem conhecimento sobre o processo correto de descarte. A metodologia utilizada na elaboração foi a pesquisa quantitativa descritiva, executada através de uma amostra não probabilística por conveniência onde os dados foram coletados através de questionário online e a análise de dados realizada foi de forma estatística. Deste questionário, obteve-se 260 respostas, no qual o perfil padrão são de indivíduos do sexo feminino, com idade entre 18 e 24 anos com ensino superior em andamento e com uma renda mensal entre 1 e 3 salários mínimos. Quando questionados sobre se considerar usuário de medicamentos, 67,7% assumiram-se como usuários à medida que 32,3% não se conceituam como usuários. Analisando a forma de descarte dos medicamentos vencidos e/ou inutilizados, 46,5% usam o lixo normal, 41,2% entregam em farmácias que possuem o coletor para descarte, 9,2% não realizam o descarte, 2,3% jogam no ralo, enquanto 0,4% utilizam o lixo seco e 0,4% colocam no lixo de hospitais. Maior parte expressou não encontrar facilmente locais para descarte correto de medicamentos vencidos e/ou inutilizados, de forma não prejudicial ao meio ambiente. Dentre os entrevistados, 58,5% afirmaram ter conhecimento de que algumas farmácias são pontos de coleta de medicamentos para descarte de medicamentos, enquanto 41,5% desconhecem esta informação. Com base no que foi coletado, conclui-se que grande parte dos entrevistados, dizem se preocupar com o meio ambiente no que se refere ao descarte de medicamentos vencidos e/ou não utilizados, porém descartam esses resíduos de forma incorreta, pois não possuem instrução de como descartar os mesmos, desta forma, 78,2% dos respondentes sugerem que o conteúdo de gestão ambiental, deveria ser abordada no ensino básico, para que todos possam ter consciência da forma correta de descarte, não apenas destes resíduos, mas de todos, para uma melhor preservação do meio ambiente.

Publicado
2018-12-17
Como Citar
ARAÚJO, Leonardo da Silva; SILVA, Michele Andressa Fraga da; MELO, Juliana Saboia de. Medicamentos. MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CESUCA - ISSN 2317-5915, [S.l.], n. 12, p. 1-13, dez. 2018. ISSN 2317-5915. Disponível em: <http://ojs.cesuca.edu.br/index.php/mostrac/article/view/1501>. Acesso em: 24 mar. 2019.
Seção
ARTIGO ADMINISTRAÇÃO, COMEX, CONTÁBEIS, PROCESSOS GERENCIAIS