Entrevista motivacional como estratégia de tratamento e instrumento para avaliação psicológica de um grupo de dependência química do Centro de Atenção Psicossocial II

  • Luciane Ferreira da Silva JUSTINO Cesuca
  • Márcia Elisabete Wilke FRANCO Cesuca

Resumo

O presente trabalho pretende mostrar, analisar e debater as reflexões de um grupo de reabilitação a dependentes químicos que acontece semanalmente no CAPS II do município de Cachoeirinha/RS. Este dispositivo de serviço substitutivo ao modelo asilar, promulgado pela reforma psiquiátrica do Brasil têm sido um recurso essencial aos indivíduos que atravessam os transtornos relacionados ao uso de substâncias psicoativas. Objetiva-se com este trabalho avaliar o grupo em relação à suas motivações para o tratamento, a disposição para a mudança, assim como conhecer os efeitos desta convivência. A dinâmica vivencial do grupo será demonstrada através dos discursos dos participantes alcoolistas e não somente alcoolistas, uma vez que percebe-se que neste grupo existem usuários de múltiplas drogas e que também mantinham ou ainda mantém uma relação de dependência com o álcool. Este grupo que dá suporte aos usuários que estão em recuperação pelo abuso e dependência de álcool e outras drogas é conduzido por uma psicóloga e duas estagiárias de psicologia e procura trabalhar sob a perspectiva da prevenção da recaída com o viés da conotação positiva, do auxílio na descoberta das potencialidades e do encorajamento mútuo que ocorre naturalmente entre os participantes no enfrentamento dos desafios da dependência. As reflexões apresentadas neste trabalho serão a base da discussão que objetiva traçar o perfil psicológico do grupo, com o foco na dependência do álcool, por meio de um questionário semiestruturado e das observações das reuniões, sob a ótica e percepção de uma das estagiárias no exercício de sua experiência de estágio profissional em psicologia à luz da abordagem de Entrevista Motivacional, que fomenta a autonomia e compreende o indivíduo como responsável em seu processo de reestabelecimento psicossocial (Diehl, Cordeiro, Laranjeira e Cols., 2011). Os dados coletados e analisados apontam para resultados positivos em relação à manutenção da abstinência de uma forma geral, evidenciado pelas respostas do questionário aplicado e pelo comprometimento do grupo, que tem conseguido superar dificuldades através da sua reintegração à sociedade, às suas famílias, do retorno ao trabalho, melhora na saúde física e psicológica de uma forma geral. Enfim, pelo processo de recuperação das perdas evidenciadas em seus depoimentos. No entanto os resultados também apontam as dificuldades dos dependentes químicos em relação à comunicação de seus conteúdos ao grupo, o que pode ser prejudicial para o processo de manutenção da abstinência.

Publicado
2018-12-17
Como Citar
JUSTINO, Luciane Ferreira da Silva; FRANCO, Márcia Elisabete Wilke. Entrevista motivacional como estratégia de tratamento e instrumento para avaliação psicológica de um grupo de dependência química do Centro de Atenção Psicossocial II. MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CESUCA - ISSN 2317-5915, [S.l.], n. 12, p. 266-288, dez. 2018. ISSN 2317-5915. Disponível em: <http://ojs.cesuca.edu.br/index.php/mostrac/article/view/1467>. Acesso em: 24 mar. 2019.