Passagem de PICC em RN

atuação do aluno de enfermagem por ocasião do procedimento

  • Bruna Laís de Oliveira LIMA
  • Michele Einloft dos SANTOS
  • Tiago ANDRADE
  • Lucélia Caroline dos Santos CARDOSO
  • Luzia Teresinha Vianna dos SANTOS

Resumo

Muitos recém nascidos (RN) são beneficiados com a inserção de Cateter Central de Inserção Periférica (PICC), por ser considerado um acesso seguro para administração parenteral.  O acadêmico de enfermagem relaciona o conhecimento teórico prático a partir de estágios, e muito em especial em âmbito hospitalar. No estágio há possibilidade em acompanhar e executar procedimentos específicos da atuação do enfermeiro, em concordância a legislação. Objetivo: Relatar a atuação do acadêmico de enfermagem por ocasião da passagem de PICC em RN. Metodologia: Relato de experiência de acadêmica de enfermagem quando do estágio, em unidade de terapia intensiva neonatal, primeiro semestre de 2017. Resultados: Aluna acompanha enfermeira assistencial, habilitada a passagem de PICC em RN em unidade de terapia intensiva neonatal. Primordial a avaliação das condições do RN pelo enfermeiro e aluna, que realiza e acompanha a inserção do cateter, tanto quanto, a seleção do vaso a ser puncionado. Participação da organização e planejamento do material a ser utilizado. Observação quanto ao preparo do ambiente (aquecimento da área física). Higienização de mãos por todos os envolvidos no procedimento, com vista à prevenção de infecção. Auxílio e disponibilização segura do material próximo à incubadora do RN. Posicionamento do RN pela aluna, desde que orientada e supervisionada pela enfermeira. Garantia da integridade física do RN. Auxílio à enfermeira quando da inserção do cateter. Confirmação da posição do cateter pela enfermeira. Possibilitar ao RN posição confortável. Organização do ambiente e segregação/descarte do material/lixo, ao término do procedimento. Acompanhamento do registro de enfermagem. Conclusão: O PIIC tem sido método de escolha para punção em neonatologia, sendo assim, é possibilitado ao aluno conhecer/acompanhar procedimento tão específico, com vista à adoção de medidas à segurança do paciente e do trabalhador, pelo profissional enfermeiro e demais integrantes da equipe de trabalho. O estágio possibilita ao aluno a aproximação do cenário a ser vislumbrado como futuro profissional. Cabe ao aluno demonstrar interesse e iniciativa frente ao contexto da prática para a aquisição do conhecimento teórico prático. Sabe-se da escassez de estudos e publicações, tanto de enfermeiros, como de alunos sobre a temática, e por isso do relato, visto intervenções específicas por parte do enfermeiro e a necessidade em o egresso conhecer o passo a passo e as medidas de segurança, tanto para o paciente quanto para o trabalhador/estudante.

Publicado
2018-02-20
Como Citar
LIMA, Bruna Laís de Oliveira et al. Passagem de PICC em RN. MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CESUCA - ISSN 2317-5915, [S.l.], n. 11, p. 459-460, fev. 2018. ISSN 2317-5915. Disponível em: <http://ojs.cesuca.edu.br/index.php/mostrac/article/view/1408>. Acesso em: 21 nov. 2018.