Sífilis gestacional em Cachoeirinha, Rio Grande do Sul, no ano de 2016

perfil epidemiológico

  • Gisele Cristina TERTULIANO
  • Virgínia Petrini MASZLOCK

Resumo

O objetivo deste estudo é descrever o perfil epidemiológico da sífilis na gravidez, a partir dos casos notificados no ano de 2016 em Cachoeirinha, RS, Brasil. Trata-se de um estudo do tipo transversal e documental, com abordagem quantitativa, realizado no banco de dados da Secretaria Estadual da Saúde (SinanNet). A população do estudo foi composta por todos os casos de sífilis em gestantes notificados no SinanNet e disponibilizados no ano de 2016. A coleta de dados foi realizada em julho de 2017. Foram identificadas 16 gestantes com sífilis entre 2012 e 2016. Foram 270 casos de sífilis adquirida em 2016 e 11 casos de sífilis gestacional. Apenas uma gestante de cor negra. Os dez casos restantes ocorreram em grávidas de cor branca. Prevaleceu a faixa etária de 20 a 29 anos, com oito casos neste intervalo de idades. Em segundo lugar, a faixa etária entre 30 a 39 anos. Não foram encontradas as demais faixas etárias. É necessária a adoção de novas estratégias para efetividade da assistência pré-natal prestada e consequente redução da incidência da sífilis congênita.
Publicado
2017-12-13
Como Citar
TERTULIANO, Gisele Cristina; MASZLOCK, Virgínia Petrini. Sífilis gestacional em Cachoeirinha, Rio Grande do Sul, no ano de 2016. MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CESUCA - ISSN 2317-5915, [S.l.], n. 11, p. 307-319, dez. 2017. ISSN 2317-5915. Disponível em: <http://ojs.cesuca.edu.br/index.php/mostrac/article/view/1382>. Acesso em: 23 fev. 2018.