Violência contra a população LGBTI e contextos sociais causadores de sofrimento

  • Bibianna Ramos DUTRA Cesuca- Faculdade Inedi
  • Cristiano Martins INÁCIO
  • Etielle Rodrigues da SILVA
  • Isabeli Borges dos SANTOS
  • Jenyfer Freitas CARDOSO
  • Bruna Larissa SEIBEL

Resumo

O grupo social conhecido como LGBTI+ é composto por pessoas de orientações sexuais diferentes da heterossexualidade, por transgêneros, de gênero não-binário, intersexo ou que faça parte de algum espectro da assexualidade. Apesar de todas essas formas de sexualidades e de gênero serem saudáveis, essa é uma população ainda discriminada no Brasil e sujeita à violência, conforme mostra a literatura e a mídia. Este estudo teve por objetivo identificar quais os ambientes sociais e em quais faixas etárias a discriminação sexual e de gênero está presente com maior intensidade para esta população. A coleta de dados foi realizada de forma quantitativa por intermédio de um questionário online. O questionário consistia em 4 perguntas objetivas, cujo link foi disponibilizado nas redes sociais para qualquer um que tivesse interesse de participar, no mês de junho de 2017. Participaram deste estudo 229 pessoas, com idades entre 18 e 35 anos, de todas as regiões do Brasil. Destes, 97,2% dos entrevistados responderam que já sofreram algum tipo de preconceito por conta da sua orientação sexual ou gênero. Quanto aos contextos de discriminação, o ambiente escolar apresentou maior índice (42,1%), seguido pelo ambiente familiar (31,3%). Quando perguntados em qual faixa etária o preconceito foi mais forte, 43,8% responderam que foi dos 15 aos 20 anos e 30,5% responderam que foi dos 10 aos 15 anos. Outras idades corresponderam a somente 25,7%. Além disso, 24,9% dos entrevistados possuíam amigos ou conhecidos que foram assassinados ou que haviam cometido suicídio por conta do preconceito. A pesquisa trouxe índices altos de preconceito e sofrimento no ambiente escolar e familiar, tanto na infância quanto na adolescência, o que leva a pensar na importância da psicoeducação sobre respeito à diversidade com estas faixas etárias. A Psicologia, como ciência e prática política, deve se posicionar para combater o sofrimento humano psicológico de qualquer espécie, estando atenta sempre que houver necessidade de orientação em diferentes contextos, como o escolar e o familiar. Futuramente, este estudo será replicado em uma amostra maior, com o propósito de comparar os dados obtidos e ter uma análise mais precisa.
Publicado
2017-12-11
Como Citar
DUTRA, Bibianna Ramos et al. Violência contra a população LGBTI e contextos sociais causadores de sofrimento. MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CESUCA - ISSN 2317-5915, [S.l.], n. 11, p. 376-377, dez. 2017. ISSN 2317-5915. Disponível em: <http://ojs.cesuca.edu.br/index.php/mostrac/article/view/1372>. Acesso em: 20 ago. 2018.