ALIENAÇÃO PARENTAL: A FRUSTAÇÃO DO RELACIONAMENTO FRACASSADO

  • Joyce MENGUER Cesuca

Resumo

A alienação parental se trata de um tema que está cada vez mais sendo abordado, pois não deixa de ser uma dos mais alarmantes do Direito de Família. Tal modo é sua importância que foi disposto na Lei 12.318/2010.  O objeto de estudo do tema para posteriormente transformar-se em artigo, é a análise de casos comuns em que frequentemente vê-se a configuração da alienação parental. A título de exemplo, podemos observar casos recorrentes em que o cônjuge não aceita o rompimento do relacionamento e, por isso, não deixa o filho em comum ter contato com o outro genitor, além de denegrir a sua imagem. Psicológica, emocional e cognitivamente o filho sofre de maneira tão rude que muitas vezes só se vê as consequências resultantes desta situação através de agressividade, notas baixas, baixa autoestima e até depressão. Hoje no Brasil, orienta-se os genitores a optarem pela guarda compartilhada, onde os dois têm responsabilidades iguais como por exemplo a educação, saúde e segurança do menor e a base de moradia do menor se dá na casa de um, sem que prejudique visitas e a comunicação livre com o outro genitor. Até poucos anos atrás, o modelo de guarda frequentemente utilizado era o da guarda unilateral, onde um dos genitores detinha a guarda do menor e não tinha obrigação de informar o outro das questões que eram pertinentes à educação, saúde e segurança do filho, o que resultava no afastamento deste genitor e a perda do vínculo familiar. Infelizmente, também existem casos extremos em que por questão de vingança o companheiro não aceita a dissolução do vínculo matrimonial e se sujeita a prejudicar até a vida do filho na tentativa de chamar atenção ou punir o ex-cônjuge. Para isso serão analisadas reportagens de casos fatídicos que ocorreram no Brasil.
Publicado
2016-12-19
Como Citar
MENGUER, Joyce. ALIENAÇÃO PARENTAL: A FRUSTAÇÃO DO RELACIONAMENTO FRACASSADO. MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CESUCA - 2317-5915, [S.l.], n. 10, p. 211, dez. 2016. ISSN 2317-5915. Disponível em: <http://ojs.cesuca.edu.br/index.php/mostrac/article/view/1261>. Acesso em: 24 set. 2017.

Palavras-chave

Alienação parental; Relacionamento; Direito; Lei 12.318/2010.