EXPERIÊNCIA DE ATENDIMENTO INDIVIDUAL EM PSICOTERAPIA BREVE

  • Gabriela PORTOT

Resumo

O presente trabalho visa apresentar uma das atividades realizadas no estágio profissional, pertencente ao Serviço Escola da Faculdade Cesuca - Inedi. A atividade proposta refere-se a um atendimento de Psicoterapia Breve, tendo como paciente um adolescente. Para compreensão teórica utilizou-se os seguintes autores: Fiorini, Gilliéron, Knobel e Oliveira. A Psicoterapia Breve tem como característica a limitação do tempo, desta forma se elabora um plano de tratamento com base na problemática apresentada pelo paciente, trabalhando com os objetivos e com o foco definido da terapia. A entrevista inicial é utilizada para entender a problemática do paciente e igualmente realizar avaliação do mesmo. A partir desta avaliação é possível formular objetivos e realizar o plano de tratamento. A Psicoterapia Breve é flexível e permite utilizar outros instrumentos e técnicas, fazendo adaptações quando necessário. Para este caso foi utilizados os testes psicológicos: HTP (Casa, Árvore e Pessoa), Zulliger, BFP, Palográfico e Quati. A supervisão auxiliou na escolha do foco e  no plano de tratamento para o paciente e após o aceite do mesmo, ocorreram 16 encontros. Ao termino das sessões conclui-se que o paciente precisava trabalhar outras questões que foram aparecendo no decorrer da psicoterapia breve e foi sugerido continuar o processo de terapia. Como resultado pode-se perceber as limitações da Psicoterapia Breve, pois o adolescente introduziu novas demandas. 
Publicado
2016-12-19
Como Citar
PORTOT, Gabriela. EXPERIÊNCIA DE ATENDIMENTO INDIVIDUAL EM PSICOTERAPIA BREVE. MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CESUCA - 2317-5915, [S.l.], n. 10, p. 399-400, dez. 2016. ISSN 2317-5915. Disponível em: <http://ojs.cesuca.edu.br/index.php/mostrac/article/view/1242>. Acesso em: 22 jun. 2017.

Palavras-chave

Adolescente; Psicoterapia Breve; Estágio profissional; Serviço Escola