O USO DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL NA EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA

  • Marcia Rejane SEMENSATO Faculdade Inedi - CESUCA
  • Luciane de Aguiar FRANCELINO Faculdade Inedi - CESUCA
  • Luciano Santos MALTA Faculdade Inedi - CESUCA

Resumo

Esse artigo trata do uso de tecnologias advindas da Inteligência Artificial na Educação à distância. A Educação à Distância, EAD, é uma modalidade de educação efetivada através do uso de tecnologias de informação e comunicação, na qual professores e alunos estão separados fisicamente, seja no espaço e/ou no tempo. Para sua efetivação, a EAD conta com recursos advindos da chamada Inteligência Artificial -. ciência que estuda o fenômeno da inteligência e o ramo da engenharia que constrói instrumentos para apoiar a inteligência humana, seja por meio de mecanismos ou de softwares. O uso de tecnologia decorrente das pesquisas em Inteligência Artificial é uma realidade em diversas aplicações atualmente, incluindo as novas tecnologias digitais interativas. Elas são ferramentas importantes na organização da EaD: no desenho das interações, do ambiente de aprendizagem, da aula, do curso e do material didático. Tudo isso passa atualmente pela geração online da EaD. Na EaD online é possível agregar vários ambientes de aprendizagem; redefinir ambientes presenciais; reorganizar a modelagem das aulas; definir outros papéis ao docente; e produzir material pedagógico vasto e diversificado. De fato, considera-se que a Educação a distância (EAD) foi um dos fatores que mais influenciaram no desenvolvimento das tecnologias da informação e da comunicação.  Palavras-chave: EAD. Inteligência artificial. Educação online.

Referências

ALVES, L. Educação a distância: conceitos e história no Brasil e no mundo. Revista Brasileira de Educação a Distância, v. 10, p. 83-92, 2011.

CAMPANA, V. F., et al. Agentes para Apoiar o Acompanhamento das Atividades em Ambientes Virtuais de Aprendizagem. In: XIX Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, Fortaleza, CE. Anais do XIX Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, 2008.

CARVALHO, M. J. S.; NEVADO, R. A. D.; MENEZES, C. D. In: Arquiteturas Pedagógicas para educação a distância: concepções e suporte telemático. In:Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, Juiz de Fora-MG. Brasil. 2005.

CASA, M. E.; RIBEIRO, A.M.; SILVA, J. L. Ambientes de aprendizagem inteligentes. In: VALENTINI, C. B.; SACRAMENTO, E. M., Aprendizagem em ambientes virtuais: compartilhando ideias e construindo cenários. Caxias: EDUCS, 2010.

GALA, A. C. ; MATTAR, J. ; ITHOURALD, I. ; BENTO, M. C. M. ; CZESZAK, W. A. C. . Produção de material didático para uma educação a distância flexível. Tecnologia Educacional, v. 201, p. 79-88, 2013.

GIRAFFA, L. M. M. Uma arquitetura de tutor utilizando estados mentais. (1998). Tese (Doutorado no CPGCC), Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Rs.

GOMES, Luiz Fernando. EAD no Brasil: perspectivas e desafios. Avaliação (Campinas), Sorocaba , v. 18, n. 1, p. 13-22, 2013.

KERCHOVE, D. A arquitetura da inteligência: interfaces do corpo, da mente e do mundo. In: DOMINGUES, D. Arte e vida no século XXI - tecnologia, ciência e criatividade. São Paulo: Editora UNESP, p.15-26, 2003.

KOSE, H. Artificial Intelligence applications in distance education. EUA: IGI Global, 2015.

LEMGRUBER, Márcio Silveira. Educação a distância: para além dos caixas eletrônicos. Portal do MEC. Disponível em: . Acesso em: 22 jun. 2012.

LOBO NETO, F. J. Regulamentação da Educação a Distância: caminhos e descaminhos. In SILVA, M. (org.). Educação online. São Paulo: Loyola, 2006.

PALLA, M. C.; MARQUES, R.; TATAGIBA PEREIRA, M.; DORNELAS, G. Pontos e contra pontos no sistema de Educação a Distância. Tecnologia Educacional, v. 205, p. 41-48, 2014.

RUSSEL, S.; NORVIG, P. Artificial Intelligence: A Modern Approach. New Jersey: Simon & Schuster Company, 1995.

SANTOS, R. T.; MAGALHÃES, C.; D´EMERY, R. Aspectos do uso da Inteligência Artificial em ambientes de EAD. II Encontro Regional de Tecnologia e Negócios, Serra Talhada, 2010.

SILVEIRA, S. R.; BARONE, D. A. C. Formação de grupos colaborativos em cursos a distância via web: Um estudo de caso utilizando técnicas de inteligência artificial. Revista Brasileira de informática na Educação. v. 14, n. 2 (maio-ago. 2006), p. 29-40.

TEIXEIRA, F.; QUILICI GONZALES, M . E . Inteligência Artificial e teoria de resolução de problemas. Trans/Form/Ação, São Paulo, v. 6, p. 45-52, 1983.

TERÇARIOL, A. A. O currículo e a Formação de professores formadores em ambientes virtuais. Tecnologia Educacional. v. 207, p. 7-19, 2014.
Publicado
2015-09-25
Como Citar
SEMENSATO, Marcia Rejane; FRANCELINO, Luciane de Aguiar; MALTA, Luciano Santos. O USO DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL NA EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA. REVISTA CESUCA VIRTUAL: CONHECIMENTO SEM FRONTEIRAS - ISSN 2318-4221, [S.l.], v. 2, n. 4, p. 29-40, set. 2015. ISSN 2318-4221. Disponível em: <http://ojs.cesuca.edu.br/index.php/cesucavirtual/article/view/935>. Acesso em: 11 dez. 2017.